quinta-feira, julho 05, 2007

Mistérios do Sol (1)


O Sol tem inúmeros mistérios para nós, mas há DOIS que determinaram o passado da Terra e vão determinar o Futuro duma forma nunca anunciada.

Um é o Mistério das Manchas Solares. Umas manchas escuras, do tamanho da Terra e maiores, que surgem em ciclos de cerca de 11 anos, começando pelos 40º de latitude e propagando-se para o equador solar, onde termina o ciclo. Fortes campos magnéticos surgem associados a cada mancha.

A explicação oficial recorre ao procedimento do costume: qualquer fenómeno importante tem consequências associadas; então, quando não se sabe explicar o fenómeno, inverte-se a relação causa-efeito e apresenta-se o efeito como causa. Neste caso, apresenta-se o campo magnético associado à mancha como causa desta, considerando que ele bloqueará o fluxo de energia do interior do Sol, causando a mancha.

Mas isto é batota claríssima! Um campo magnético é sempre consequência de um movimento de cargas eléctricas, é sempre um efeito, nunca uma causa primária.

(esta inversão da relação causa-efeito é uma técnica comum; por exemplo, também o CO2 é apontado como causa do “aquecimento global”, ignorando as evidências de que é ao contrário. Mas não é só em Ciência que se recorre a esta inversão, em política também e em todas as áreas da actividade humana)

A Mancha Solar é causada por uma obstrução de natureza desconhecida, essa obstrução origina fortes correntes eléctricas e estas o campo magnético.

Portanto, há algo, que é desconhecido, e que obstrui o fluxo de radiação do Sol! E isso é assunto muito, muito, sério! Sabem quais podem ser as consequências de uma obstrução suficientemente grande? Será que esta obstrução vai continuar a aumentar?

Que coisa desconhecida e misteriosa é essa que é capaz de obstruir o poderoso fluxo de radiação do Sol?


Para saber um pouco das misteriosas e fascinantes características das manchas solares, nada como ir à Wiki (http://en.wikipedia.org/wiki/Sunspot ) e depois continuar pelos links. A foto (da NASA) que encima este texto é tirada de lá. O meu site preferido para acompanhar a evolução das manchas é http://www.dxlc.com/solar/


E o outro Mistério? Bem, esse não vem na Wikipedia; é tão misterioso que não se fala nele... se nada se disser, ninguém percebe que ele existe e, assim, não é preciso explicá-lo... Num próximo post...

24 comentários:

antonio disse...

Choque gravítico?

bruno cunha disse...

as manchas solares já conhecia, evidentemente... até de uma teoria fantástica que explicava o ciclo de 11 anos pelo ciclo de translação de 1 dos grandes planetas gasosos (ou júpiter ou saturno, acho que o 1º), sendo que essa teoria dizia que as manchas de gelo eram blocos de gelo a soltarem-se desse tal planeta (!!!)

agora qual será o outro mistério? fico curioso...

alf disse...

António...ehehehe.. essa do choque gravítico... não pode dar para tudo.. mas assim tem mais graça!

alf disse...

Bruno, há uma teoria que associa os ciclos das manchas às órbitas planetárias, mas não é essa dos gelos...

A outro mistério é algo súbtil, terei de fazer uns posts antes. Mas é importante, ficamos a saber que o Sol... está vivo, não é apenas uma espécie de lâmpada acesa para nos alumiar eternamente, não é o "fogo eterno" dos antigos... tem um "coração que pulsa" e tem "temperamento"... o "temperamento de Deus" que os Jesuitas procuram desesperadamente entender no observatório...

antonio disse...

Algures hei-de meter o choque gravitico!

bruno cunha disse...

a propósito do sol ser uma entidade viva ou não: http://www.soest.hawaii.edu/GG/ASK/livingthings.html

alf disse...

António, não desista, oportunidades não faltarão!

Bruno, bem apanhada a questão. A resposta é que não está correcta, a definição de ser vivo é mais dificil do que parece. Um virus é um ser vivo? Mas não cresce, pois não? Os cristais, por outro lado, satisfazem essa definição: crescem, "alimentam-se" do meio e reproduzem-se. Pretender marcar uma fronteira entre "vida" e "não vida" é talvez imposssível...

antonio disse...

Alf, registe isso! Fenomenal para uma conversa entre uma ateia (tem que ser mulher, que nestas coisas, são sempre mais seguras que os homens)e o padre Jesuíta.

Anónimo disse...

antónio - essa do choque gravítico é ,pela certa,um plágio ao José Saramago. Muito embora ele não tenha referido as causas,os efeitos estão lá todos. No seu romance 'A Jangada de Pedra' era a esse fenómeno que ele se estava a referir. Como podes ver é muito plausível. (Infelizmente não liguei muito quando um amigo meu, há muitos anos, me fez o favor de ler meia página desse romance. Agora faço-lhe justiça e peço-lhe que me desculpe. O romance é interessantíssimo e o meu amigo também)

antonio disse...

Não seria antes do Ano da Morte de Ricardo Reis?

Mas o choque gravitico não é plágio. É original e a seu tempo apresentarei provas. Em Saramago são as vontades que fazem as coisas acontecer, desde fazer voar a passarola, até à deriva da península.

E não sejas teimoso, arranja um pseudónimo de geito e aparece lá pelo meu blog.

indomável disse...

Antonio,
gostei particularmente da parte em que tem de ser uma mulher a ateia. Num pais onde a religião se sustenta sobretudo pela participação das mulheres, uma ateia chamaria concerteza a atenção. Ou isso ou uma comunista (gosto da forma irónica como o comunismo, principal objector da religião como ópio, se tornou a seu tempo, na nova religião do povo - ou não seriam os seus líderes os melhores representantes do Evangelho segundo Marx ou Lenine - não é para ser compreendido, é para ser respeitado com fé).
Et sic gloria mundi

antonio disse...

Indy, agora temos outros profetas e anti-profetas: Al Gore, Bush, etc...

indomável disse...

Eu diria mais - quando Nostradamus previa um outro anti-cristo ele referia-se a Bush. Só se esqueceu foi de dizer que o fulano seria dumm as an ass.

antonio disse...

O Bush é um gato gordo que dorme o tempo todo, nós é que insistimos em ver nele uma fera, enquanto os ratos nos mordem os pés e nos consomem a alma.

O Al Gore é um rato disfarçado de gato siamês.

leprechaun disse...

Choque gravítico?! E são as vontades que fazem as coisas acontecer?

Ora então o Saramago também é um dos apaniguados do "segredo"... que o diga pois sem medo! :)

E já comecei a publicitar aqui a margem, há por aí alguma malta culta e curiosa de espírito livre que se deve interessar por esta via de novas revelações à margem do saber oficial... rumo ao paraíso terrenal! :)

Cá por mim, leio com gosto...

Rui leprechaun

(...que o Alf está certo, aposto! :))

leprechaun disse...

Olha, e logo no dia dos meus anos essa foto amarela das manchas na nossa estrela! Claro que fiz só vinte... sempre jovem, que requinte! :)

Bem, isto é fazer batota com leituras posteriores, mas sendo o ferro um elemento altamente magnético por natureza, estará ele relacionado com essas tais obstruções e as solares convulsões?!

Eu bem andei a esgravatar pela Wikipédia, mas por muito atrevida que seja a tal ignorância, sei lá eu o que dizer... vou-me atrever! :)

Ora isto há de ter alguma coisa a ver com o tal ferro, ainda que não visse referência alguma ao metal lá nesses artigos. Falava-se sim nos movimentos de convecção no interior da massa solar, tal como acontece em qualquer fluido por efeito do calor.

De facto, o campo magnético da Terra é causado pela convecção dos metais ferrosos líquidos no seu interior. As altas temperaturas provocam a desmagnetização dos metais ferromagnéticos, mas a camada mais externa do núcleo em fusão produz correntes eléctricas que geram pois esse campo magnético.

Ora aqui a diferença é que o ferro representa cerca de 35% da massa terrestre, mais 13% para o magnésio e só 2,5% para o níquel. No Sol, esses metais são só uns ínfimos 0,2% da sua massa total. Contudo, esta é mais de 333 mil vezes superior à desde minúsculo planeta! Logo, numas contas grosseiras e constituindo esses 3 metais cerca de metade da massa da Terra e apenas 1/500 (!) da do Sol, ainda assim o astro-rei tem mais de 1300 vezes Fe, Mg e Ni do que o nosso planeta.

Ah! mas essa é a composição da fotosfera solar, que é apenas a sua superfície. Será que não há dados assim do interior, o núcleo e as chamadas regiões radioactiva e convectiva... ignora-se o seu teor?!

Bem, ó Mestre, dou por finda a minha ignara especulação... ora também este não é o meu ganha-pão! :)

Ei! mas tive uma ideia... deve ser da Lua Cheia! E que tal formar equipa de investigação... co'a Raizinha, a Azulinha e a Rosinha... por que não?! ;)

As 3 Mosqueteiras do Sol-Rá...

Rui leprechaun

(...e o Gnomo-D'Artagnan... hurrah! :))


PS: Depois no arXiv publicamos... Alf et al: "Maculae Apollo Soranus"!

Yes!! Que belo título, ó meu... à Galileo Galilei Linceo!!! :D

alf disse...

Leprechaun

Os campos magnéticos do sol não têm a ver com o ferro mas com correntes eléctricas - as manchas solares são obstrucões ao normal fluxo energético e, em consequência, originam um «tubo» de fluxo ionizado em seu redor - um movimento de cargas eléctricas, uma corrente eléctrica.

Esta corrente eléctrica é que gera os campos magnéticos que rodeiam as manchas solares. Pelo menos, é o que penso.

O Ferro e os átomos «pesados» em gerla, isto é, os átomos mais pesados que o Hélio, têm o papel principal nesta história; mas não é bem esse.

Mas anda lá perto... e são interessantes essas contas que apresenta, ainda as irei utilizar quando falar disso - com a devida referencia ao gnomo-autor, é claro.

andrecruzzzz disse...

teho andado a explorar este blog..ideias interessantes de facto!!
e aond encontro o post c o outro mistério do sol?
e ja agora, acho q vai achar interessante http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=quimica-estrelas-denuncia-presenca-planetas-extrassolares&id=010130091117&ebol=sim ..

alf disse...

andrecruzzzz

Muito interessante a notícia do link

quanto ao outro aspecto do sol, clique na etiqueta Sol; trata-se do facto do Sol ter oscilações que são desconhecidas da Ciência. Estas oscilações, «o bater do coração do sol», têm a maior importância. Não digo tudo sobre o assunto, nem pouco mais ou menos, mas não posso dizer mais por agora porque surgiriam logo pessoas a imaginar hipóteses de catástrofes que não existem num futuro próximo.

Desculpe a leitura dificil dos amarelos - o fundo do blogue estava noutra cor, a determinada altura mudei-a para melhorar a leitura dos posts novos mas os antigos ficaram prejudicados; se passar com o rato sobre o texto seleccionando-o, já se lê.

andrecruzzzz disse...

já li esses posts todos..são os meus favoritos! suponho q esteja a falar d seu conceito d estrela rainha e rei correcto?
tem piada q algumas das fotos q usa encontro-as varias vezes em sites de conpiração e ufologia..
ao contrário d q s diz por aí, cada um não acredita noq quer mas sim no que conseguirá..

as suas ideias são extraordinariamente interessantes de facto..até o vaticano concordará consigo eventualmente :-)
sou daqueles q não s assusta nem o insultará!! crie uma mail list p fas críticos e escreva isso tudo d uma vez por todas :-)

andrecruzzzz disse...

o modo como no link q lhe deixei o reporter tropeça e volta a tropeçar na questão do lítio é fabuloso.

alf disse...

andrecruzz

As imagens que usei, umas são minhas (as do ciclo presa-predador em dois posts), outra é da Nasa e as apanhei-as através do google ou coisa parecida; não fui a nenhum site de ufologia ou coisa parecida.

A coisa é bastante mais complexa do que pode imaginar e a forma de lidar com o assunto também tem de ser. Por isso é preciso alguma paciencia, e um tempo para amadurecimento. Há uma sequência de passos que tem de ser feita,e não é ainda altura de fazer o que sugere. Mas agradecido pela sugestão e pelo interesse, a seu tempo poderá ser um caminho. Um abraço

andrecruzzzz disse...

caro alf, acho q fui mal interpretado..ao aludir a coincidencia d imagens para de seguida comentar "ao contrário d q s diz por aí, cada um não acredita noq quer mas sim no que conseguirá.."
estava tão somente a aludir à um outro post seu aonde comenta a aclamada inteligencia da raça humana..

alf disse...

andrecruzzzz

pode estar descansado, não associei as duas coisas; a das imagens era uma informação, talvez fosse também uma dúvida; a frase sobre aquilo em que cada um acredita achei interessante, nunca tinha visto o assunto assim, mas é verdade.