quarta-feira, junho 27, 2007

Ondas de Calor


Vamos então recapitular os aspectos essenciais do sistema de nuvens, a ver se vocês perceberam bem o assunto. A energia radiada pelo sol não é uma constante, e isso contribui para que a temperatura média anual da Terra não seja constante. Há, assim, períodos que podemos designar de aquecimento global e outros de arrefecimento global. Quais são as características de um período de aquecimento global? Quem se atreve a responder? Olha a Patrícia! Então diz lá.

- Se há um aumento de temperatura, existirão mais nuvens... e mais humidade no ar, não é?

Certo. Continua.

-Então, as amplitudes térmicas serão menores... os invernos menos frios, os verões mais suaves...

Exactiiiissimamente certo. Muito bem Patrícia. Reparem: o aquecimento global caracteriza-se por Verões mais frescos! Caracteriza-se sobretudo pela subida das temperaturas mínimas, não pela subida das máximas, que descem. E o arrefecimento global?

- Agora é fácil: Verões com máximas mais altas e Invernos muito mais frios. As amplitudes térmicas aumentam porque há menos vapor de água.

Muito bem Afonso. Não levas um exactiiissimo porque agora era muito fácil. Notem o seguinte: as variações de temperatura média anual no intervalo da vida humana são mínimas, não chegam a um grau centígrado. Não são nada que nós possamos notar. Nem é nada que se possa notar num registo de medidas de temperatura de um sítio qualquer, cuja variabilidade é muito maior que isso. Só se consegue notar na média de registos de temperatura colhidos por todo o planeta. E não é fácil, a margem de erro é muito grande.

- Então quando as pessoas dizem que o clima está mudado, é uma ilusão?

- Claro que é uma ilusão. À força de ouvirem isso nos media, as pessoas seleccionam da sua vaga memória do passado o que corresponde a essa ideia e esquecem o que a contraria.

- mas então uma coisa: como os noticiários andam sempre a falar em ondas de calor agora, isso significa que estamos num período de arrefecimento global?

- Boa pergunta Laura... já estranhava o teu silêncio eheheh. As ondas de calor têm de existir, não é? A temperatura não é uma constante, logo, há ondas. Podiam inventar ondas de chuva, para designar os dias de chuva, ou ondas de frio, para designar os dias de frio. Mas como estamos na “onda” do “aquecimento global”, o que tem impacto, o que impressiona as pessoas, é falar em “ondas de calor”. As pessoas ficam logo a pensar: “lá está, o aquecimento global, é bem verdade”. Mas não é, pois não?

- Não, é ao contrário, o arrefecimento global é que produzirá ondas de calor mais fortes. É no arrefecimento global que as ondas de calor serão mais intensas.

- Pronto, vocês estão uns sabões! E aprendam aqui uma coisa muito importante: os raciocínios que “parecem lógicos”, como esse da associação de temperaturas altas a aquecimento global, estão sempre errados! Sempre! O que é que dizia Einstein?

- Deus é subtil!!!!

Isso, não se esqueçam. Agora prestem atenção que vou muito rapidamente mostrar como podemos estimar a variação da temperatura média anual da Terra

(continua)

10 comentários:

Tarzan disse...

Ó prof! E porque é que as máximas não sobem também? Porque é que só sobem as mínimas? Por causa da quantidade de nuvens?

alf disse...

Exactamente. Quais são as máximas nos países equatoriais? Raramente passam dos 30ºC. Muito inferiores à de latitudes superiores, apesar do Sol passar na vertical duas vezes ao ano e nunca se afastar muito desta.

André Torgal disse...

viva, viva.. gosto muito deste assunto e fico ansioso por ler o resto!

eu também acho que o aquecimento global é um fenómeno mediático e não climático.

por isso mesmo, estou sempre alerta para alterações ao clima provocadas pelo homem, porque poderão ter o propósito de comprovar esse mesmo aquecimento e legitimar as medidas

sim, porque as razões desta campanha estão para lá das óbvias...

teremos que pagar mais impostos para cobrir as despesas? teremos que papar com o tal escudo anti-sol? e para que outros fins poderá ser o escudo utilizado? telecomunicações? surveillance? já há quem diga que pode até servir para chupar o oxigénio da atmosfera e transformá-lo na próxima mercadoria!

ideotas e ideias não faltam.

e nenhuma delas me agrada porque já às vi todas num qualquer filme com o schwarzeneger.

alf disse...

Olá André
Há uma razão de fundo para tudo isto. Aqui vai numa forma muito sumária: a riqueza dos 10% mais ricos representa mais de 50 % do PIB e cresce uns 10% acima do crescimento do PIB. Isto significa o seguinte: a riqueza dos mais ricos só pode crecer acima do PIB se o seu crescimento for devido não ao aumento do produto mas à custa da riqueza dos restantes 90% da população.

Portanto, os mais ricos, para poderem continuar a enriquecer a estas taxas, estão concentrados em explorar o restante 90% da humanidade. Isso só pode ser feito enganando as pessoas. Eles sabem isso perfeitamente.

Há várias maneiras de enganar as pessoas. Mas a mais básica é criando-lhes um medo e vendendo-lhes o remédio.

Em posts futuros eu conto ir mostrando como as pessoas vão sendo enganadas. E ninguém se pode armar em santo neste assunto porque os "ricos" não fazem isso sózinhos, fazem-no com a colaboração de toda a gente - a quantidade de pessoas que não hesita em enganar o próximo se isso lhe for vantajoso é impressionante...

Tarzan disse...

Ó alf,


esse mito de que só existe enriquecimento à custa do empobrecimento de outros... Já fez mais estragos que o do aquecimento global. Qd estiver recuperado do concerto dos Metallica, vou dedicar as minhas energias a desmontar esse mito láno meu blogue.

alf disse...

Tarzan, óptimo!

Nota: não é que só existe enriquecimento à custa do empobrecimento dos outros, mas que este resulta necessáriamente do desenvolvimento do sistema actual, cuja capacidade de enriquecimento global é inferior à capacidade de enriquecimento dos mais ricos - é não é por culpa destes, é do sistema e da natureza humana.

Como eu tenho outras coisas de que falar, vou levar algum tempo a apresentar as minhas razões e as minhas provas disso... e certamente que deste embate irá resultar uma melhor perspectiva desta tão importante questão. Entender as linhas do Futuro, é isso que buscamos. Força então!

Tarzan disse...

Ah! Então já estou mais de acordo. O alf faz umas afirmações tão fortes que eu às vezes assusto-me :-)

leprechaun disse...

Ora bem, mas isso de os invernos menos frios, os verões mais suaves é mesmo aquilo que eu sinto por aqui na minha aldeia... e com isso me dou bem, ó Alfa zen! ;)

Hummm... mas essa tal lógica dos modelos das nuvens parece ser acertada, sim, só que por ela até devia ser ao contrário, afinal a pluviosidade anda a diminuir... ou não?!

Claro que apenas falo desta minhota região, uma mera pessoal observação.

Mas é desta que eu vou ficar um doutor...

Rui leprechaun

(...promovido a Sr. Gnomo professor! :))

leprechaun disse...

...a quantidade de pessoas que não hesita em enganar o próximo se isso lhe for vantajoso é impressionante...


Hummm... p'ra minha mentalidade de anjinho isto não soa nada bem, ó D. Alfinho! ;)

Mas afinal a colaboração, tal como a simbiose na natureza com a sua interdependência, não é o estádio ideal e muito superior à simples competitividade bruta, ainda que esta também desempenhe o seu papel?

A mim, faz-me todo o sentido esta novel ideia das empresas com consciência social e ambiental, e parece ser esse o caminho a seguir pelas pequenas ou grandes corporações globais... ou estou mesmo só a sonhar com os anjinhos, loucas visões de Gnominhos?! ;)

Parece-me tão terrivelmente contranatura essa noção do "lobo-homem" que nunca a pude nem posso aceitar... branca ovelhinha a pastar! :)

E, claro, protegida p'lo Pastor...

Rui leprechaun

(...a vera emanação do Deus-Amor! :))


All is well, says something in my heart
It's OK, smiles the messenger of the day
Whispering ever so gentle in my ear
And when the darkness comes
And things get out of sight
All is well, everyhting's alright!
:)

alf disse...

leprechaun

Há quantos anos não houve falar de «seca»? a pluviosidade, em termos médios, depende muito de duas coisas: do valor da temperatura e da sua variação. Cresce com a temperatura e quando ela diminui (por isso é que chove no Outono, que é quando a temperatura desce)

mas a uma escala local muitos fenómenos podem actuar e não é necessariamente assim.

Quanto às pessoas, a minha experiencia é que elas podem ser de uma generosidade e abnegação extremas, como podem ser verdadeiros lobos se os seus interesses estiverem em jogo. E não faço julgamentos, se calhar é bom que sejamos assim. Eu, cá por mim, faço os possíveis para não ser «lobo». Mas sei que não posso garantir que o não seja nunca, numa situação de crise parece que as ligações entre os nossos neurónios se alteram, a nossa percepção da realidade muda e somos capazes de fazer coisas impensaveis. Para o Bem e para o Mal.

Não estou a responder a todos os seus comentários, muitos deles não carecem de nenhum comentário, apenas quando expressa alguma dúvida procuro justificar ou esclarecer. Mas é um prazer lê-los a todos.